• APDT

Dia 1ª de Maio é o “Dia do Trabalho”.

Por Regina Duarte, em 1º/05/2020


Em 1º de maio de 1886, nos Estados Unidos da América, em Chicago, trabalhadores paralisaram suas atividades para reivindicar redução da jornada de trabalho para 8 horas. Esta manifestação provocou greve geral, violência e mortes. A data vem sendo lembrada em comemoração no mundo inteiro, desde então, inclusive no Brasil.

Comemorar este dia no ano corrente não é tarefa fácil.

Antes da covid 19 o número de desempregados no Brasil chegou a 13 milhões. Com a pandemia, estima-se que 804 mil pessoas precisam recorrer ao seguro-desemprego, a par dos trabalhadores informais, subempregados e desempregados que vivem em total desamparo.

Comemorar agora, portanto, é para poucos. Só aqueles que, como nós, não se privaram de quase nada. O isolamento foi o pior, talvez o único incômodo. Mantivemos nosso trabalho e muitos de nós as suas retribuições intactas.

Há os outros trabalhadores, no entanto, para quem o 1º de maio de 2020 será lembrado, como em 1886, como um dia de luta. Não pela redução da jornada, senão por uma jornada a cumprir.

Convido, assim, todos à reflexão sobre o que comemorar no próximo dia 1º de maio.

Para muitos, privilegiados, a continuidade do trabalho.

Para outros, deixo aqui uma palavra de esperança, de que num futuro próximo e urgente, encontrem um trabalho que amem fazer, para que, como dizia Confúcio, não precisem trabalhar um dia sequer em suas vidas.

..............................

Regina Duarte é Presidente da APDT-Academia Paulista de Direito do Trabalho.

..............................

As opiniões aqui publicadas são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, o posicionamento da APDT e seus acadêmicos.



1 visualização

____________

Os artigos assinados e notícias reproduzidas com respectivas fontes não representam posições da Academia Paulista de Direito do Trabalho, refletindo a diversidade de visões relevantes abrangidas pelo tema e pela APDT.